MONITORAMENTO: Rondônia é o terceiro Estado brasileiro a aderir ao programa SERVIR-Amazônia


Os serviços de monitoramento geoespaciais são realizadas na Sala de situação implantada na Sedam Campus de Porto Velho

Porto Velho, RO - Na proposta de desenvolver projetos para o monitoramento do ecossistema, o Governo de Rondônia por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) realizou a assinatura do Memorando de Entendimento com Aliança Internacional para a Biodiversidade (Alliance of Bioversity International) e o Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT) para promover o desenvolvimento de informações no monitoramento de ecossistemas, cobertura e uso da terra, bem como de fenômenos hidroclimáticos. A oficialização do documento foi realizada no formato virtual com a participação da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), e da Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço (NASA),

A colaboração entre a Sedam e o SERVIR-Amazônia visa reduzir os impactos ambientais, econômicos e sociais de questões sensíveis ao clima relacionadas a incêndios e secas, e outras problemáticas que possam afetar os serviços ecossistêmicos e a biodiversidade da região.

Para celebrar esta parceria foi realizada cerimônia virtual com a presença dos signatários Coordenador de Engajamento de Usuários da SERVIR-Amazônia, José Fernandes; o diretor da Missão da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Ted Gehr; a coordenadora científica da Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço dos Estados Unidos (Nasa-Servir Global); o diretor-geral para as Américas da Alianza Bioversity–CIAT; o atual secretário da Sedam, Marco Antonio Lagos; e o ex-secretário, Marcílio Leite.

Durante a cerimônia, o secretário da Sedam, Marco Antônio Lagos, afirmou que o acordo de cooperação técnica vai agregar conhecimento e tecnologias ao órgão ambiental. “Acredito esta parceria que vamos dar continuidade, atenderá nossas futuras necessidades, como o melhoramento das nossas plataformas de governança e monitoramento ambiental”, disse.

A Sedam é a estrutura responsável pela política estadual sobre o meio ambiente, coordenando as atividades da agência ambiental do Estado, bem como da Coordenadoria de Geociência (COGEO) e seu centro de Monitoramento. Em resumo, a adoção de tecnologias para monitoramento do clima proporcionará inúmeros benefícios às organizações, ampliando a sua capacidade de monitorar, analisar e fiscalizar atividades e eventos potencialmente prejudiciais ao meio ambiente e a terra.

Segundo o diretor geral Alliance Bioversity International e CIAT nas Américas, Jesús Quintana, o SERVIR-Amazônia é um exemplo de como uma diversidade de atores pode trabalhar em conjunto de forma colaborativa e dando resultados “Não somos apenas parceiros, mas nos beneficiamos da capacidade e dos resultados da SERVIR-Amazônia. Há 55 anos contribuímos com a pesquisa aplicada e a gestão sustentável dos recursos naturais e a conservação e restauração. Adoramos fornecer dados para ajudar a fazer melhores políticas, fornecer transparência para que as pessoas se sintam envolvidas, ajudar a fechar a lacuna e continuar trabalhando para continuar tendo fundos de investimento e aumentá-los” explicou o diretor.

Pelo acordo, as instituições irão promover intercâmbio de informações, e apoio de estudos, pesquisas, programas de capacitação e quaisquer outras voltadas para o monitoramento territorial. A Sedam é a estrutura responsável pela política estadual sobre o meio ambiente, coordenando as atividades da agência ambiental do Estado, bem como da Coordenadoria de Geociência (COGEO) e seu Centro de Monitoramento.

“Dessa forma, o acordo de cooperação técnica com a Amazon SERVIR-CIAT permitirá à Sedam implementar a Política Estadual de Governança Climática e Serviços Ambientais, de maneira eficiente, com foco no desenvolvimento econômico”, completou o secretário da Sedam.

O PROGRAMA

O SERVIR-Amazônia faz parte do SERVIR Global, uma iniciativa de desenvolvimento conjunto entre a Nasa e a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID). Desde 2005, o SERVIR tem trabalhado em parceria com vários países ao redor do mundo para promover o uso de informações fornecidas por satélites de observação da Terra e tecnologias geoespaciais.

Liderado pela Aliança da Bioversity International e o Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT), o SERVIR-Amazônia é o mais recente dos cinco centros regionais que o SERVIR opera. É um programa de cinco anos (2018-2023) que reúne o conhecimento local e o melhor da ciência em tecnologia geoespacial e observação da Terra.

O SERVIR-Amazônia trabalha em conjunto com uma rede de parceiros locais e internacionais que atuam em prol da região amazônica – principalmente o Grupo de Informática Espacial (SIG), a Conservação da Amazônia (ACCA), o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) e Fundação Ecociência. O Consórcio busca entender melhor as necessidades da região, e assim desenvolver ferramentas, produtos e serviços que permitam aos países que compõem a bacia amazônica melhorar a tomada de decisões e incorporar a voz das mulheres de forma mais adequada, e dos povos indígenas.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem