ATENÇÃO: Cuidado ao fazer empréstimos com dinheiro do Auxílio Brasil, alerta Procon

Bancos já fazem pré-cadastros com juros abusivos

Porto Velho, ROSegundo números do Ministério da Cidadania, só Porto Velho tem mais de 35 mil famílias atendidas pelo Auxílio Brasil. Os números são até junho deste ano e o benefício é destinado a famílias em situação de extrema pobreza e que tenham, entre seus membros, gestantes ou pessoas com menos de 21 anos.

Os perfis das famílias assistidas possuem renda familiar mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210. Por isso, muitas empresas e pessoas ligadas à financeiras se aproveitam da carência econômica e da falta de informação dos beneficiários para oferecer empréstimos com juros abusivos.

Uma pesquisa feita pelo Rondoniaovivo mostrou que, em média, as instituições estão cobrando juros entre 5 a 6% ao mês. Um exemplo é se a pessoa pegar 2 mil reais emprestados, vai pagar cerca de R$ 3.800 ao final de 24 meses parcelados.

O coordenador estadual do Procon em Rondônia, Ihgor Rego, explica os motivos dos juros serem mais altos para quem tem benefícios com pouco tempo de duração em relação à aposentados e pensionistas.

“Dada a transitoriedade de tais benefícios, se reconhece a existência de um risco maior para os bancos e financeiras na concessão do crédito, o que justifica a maior taxa de juros. Aposentados e pensionistas têm renda vitalícia, dando aos bancos e financeiras maior segurança, o que justificaria menores taxas de juros em comparação àqueles que recebem BPC, RMC e Auxílio Brasil”.

Ihgor Rego, coordenador estadual do Procon, alerta beneficiários do Auxílio Brasil - Foto: Divulgação/Governo de Rondônia

Cuidados

O representante do Procon/RO dá dicas para o consumidor na hora de tomar um crédito emprestado e evitar o superendividamento, isto é, quando tem mais dívidas do que a renda.

“Não gaste mais do que você ganha; Tenha cuidado com o crédito fácil; Não assuma dívida sem antes refletir e conversar com sua família; Leia o contrato e os prospectos; Exija a informação sobre a taxa de juros mensal e anual; Exija o prévio cálculo do valor total da dívida e avalie se é compatível com sua renda”.

E conclui: Compare a taxa de juros dos concorrentes; Não assuma dívidas em benefício de terceiros; Não assuma dívidas e não forneça seus dados por telefone ou pela internet e reserve parte de sua renda para as despesas de sobrevivência”.


Fonte: Rondoniaovivo

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem