2 ANOS SEOSP: Com apenas dois anos de criação, Seosp faz gestão de importantes projetos no Estado

Ampliação da Estação de Tratamento de Aguá em Porto Velho

Porto Velho, RO - “Construindo dignidade, edificando cidadania”, esse é o slogan da Secretaria de Estado de Obras e Serviços Públicos – Seosp, a mais nova do Governo de Rondônia. Criada pela Lei Complementar n° 1.060 de 21 de maio de 2020, a secretaria tem dois anos de atuação, porém, é responsável por importantes projetos em todo o Estado. Por ser um órgão de natureza instrumental, tem por finalidade promover, administrar, supervisionar e fiscalizar as obras civis e do Estado.

Cabe também à Seosp executar as políticas públicas no âmbito das atividades ligadas ao desenvolvimento, edificação, manutenção de prédios estaduais e execução de obras públicas, promovendo assim, o desenvolvimento de outras atividades correlacionadas.

Com foco na cidadania e sustentabilidade, a secretaria faz gestão de projetos como: o Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, Projeto Governo na Cidade, e atualmente, coordena obras de infraestrutura hospitalar do Estado.

PAC

Em Rondônia, desde dezembro de 2021, o Programa de Aceleração do Crescimento- PAC está sob a responsabilidade da Seosp. Lançado em 28 de janeiro de 2007, conforme Decreto n° 6.025/2007, é um programa do Governo Federal que visa acelerar o crescimento econômico do Brasil, além de aumentar a qualidade de vida dos cidadãos e preservar os recursos naturais, serviços públicos, infraestruturas e instalações operacionais. Isso inclui abastecimento de água potável; esgotamento sanitário; limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos; além de drenagem e gestão de águas pluviais urbanas.

Em dezembro de 2021, a Seosp assumiu a gestão das obras do PAC, em Rondônia

Com essa perspectiva, as obras do PAC presentes no Estado de Rondônia compreendem duas vertentes do saneamento, sendo: a implantação, ampliação e melhorias no sistema de abastecimento de água nos municípios de Jaru, Ji-Paraná, Porto Velho e distrito de União Bandeirantes; implantação do sistema de esgotamento sanitário, com execução de rede coletora e estação de tratamento do esgoto, nos municípios de Jaru e Ji-Paraná.

OBRAS NA CAPITAL

Em Porto Velho está sendo executada pela Seosp, a construção da adutora de água bruta de 1.400mm em Poliéster Revesti com Fibra de Vidro – PRFV, com extensão de 1.143,23m. A obra já está com 78,53% do serviço em andamento. O investimento é de R$ 13.553.479,23 (treze milhões, quinhentos e cinquenta e três mil, quatrocentos e setenta e nove reais e vinte e três centavos). Para 2022, estão previstos mais R$ 4.500.000,00 (quatro milhões e quinhentos mil reais).

Novas instituições de adutora de água bruta

A ampliação da Estação de Tratamento de Água – ETA é também mais uma obra em andamento na Capital, aumentando a capacidade de 600 para 1000 l/s. A obra está com 14,97% em andamento. O investimento é de R$ 60.629.456,59 (sessenta milhões, seiscentos e vinte e nove mil, quatrocentos e cinquenta e seis reais e cinquenta e nove centavos), sendo R$ 32.543.185,7 (trinta e dois milhões, quinhentos e quarenta e três mil, cento e oitenta e cinco reais e sete centavos) do Governo Federal e R$ 28.086.270,83 (vinte e oito milhões, oitenta e seis mil, duzentos e setenta reais e oitenta e três centavos) de contrapartida do Governo de Rondônia. Para 2022, R$ 13.094.642,57 (treze milhões, noventa e quatro mil, seiscentos e quarenta e dois reais e cinquenta e sete centavos) para execução do serviço estão previstos.

Outra obra que contempla Porto Velho é a rede de distribuição e de reservatório Mariana, no bairro Caladinho. O investimento é de R$ 25.836.719,75 (vinte e cinco milhões, oitocentos e trinta e seis mil, setecentos e dezenove reais e setenta e cinco centavos) sendo R$ 21.302.270,50 (vinte e um milhões, trezentos e dois mil, duzentos e setenta reais e cinquenta centavos) do Governo Federal e R$ 4.534.459,25 (quatro milhões e quinhentos e trinta e quatro mil, quatrocentos e cinquenta e nove reais e vinte e cinco centavos) de contrapartida do Estado. A obra está 56,96% executada. Para 2022 estão previstos R$ 11.121.102,98 (onze milhões, cento e vinte e um mil, cento e dois reais e noventa e oito centavos).

O PAC em Porto Velho abrange ainda, a execução dos serviços de estruturação, saneamento e melhorias para a gestão e desempenho técnico-operacional da Caerd. Isso inclui a aplicação de treinamentos operacionais, instalação de macromedidores e instalação de hidrômetros e kits cavalete com 83,70% da obra executada. Para 2022, estão previstos R$ 1.776.073,24 (um milhão, setecentos e setenta e seis mil, setenta e três reais e vinte e quatro centavos). A previsão de atendimento das obras é beneficiar cerca de 65% da população da Capital, com água tratada.

JI-PARANÁ

Uma das obras do PAC em Ji-Paraná

O sistema de esgotamento sanitário de Ji-Paraná foi projetado para atender cerca de 90% da população. A obra será realizada na rede coletora da cidade com extensão de 440 km, incluindo 40 mil ligações domiciliares, 16 estações elevatórias e uma Estação de Tratamento de Esgoto – ETE. Nesta primeira fase, os trabalhos estão sendo desenvolvidos nas ruas e avenidas principais do 2° distrito do município, como: Avenida Brasil, Avenida Maringá, Rua Curitiba, Rua Manoel Franco, Rua São Paulo, Rua Goiânia, Travessas T17, T18, T19, que constituem a parte Central da região.

Para o desenvolvimento do sistema, em Ji-Paraná serão destinados R$ 148.625.629,49 (cento e quarenta e oito milhões, seiscentos e vinte e cinco mil, seiscentos e vinte e nove reais e quarenta e nove centavos), sendo R$ 123.803.760,84 (cento e vinte e três milhões, oitocentos e três mil, setecentos e sessenta reais e oitenta e quatro centavos) do Governo Federal e R$ 24.821.868,65 (vinte e quatro milhões, oitocentos e vinte e um mil, oitocentos e sessenta e oito reais e sessenta e cinco centavos) de contrapartida do Estado.

“O sistema de esgotamento em implantação, por gravidade, requer que a instalação dos tubos seja executada de montante à jusante, ou seja, da parte mais elevada para a mais baixa, possibilitando uma melhor solução quanto às interferências existentes nos trechos”, explicou o secretário da Seosp, Erasmo Meireles e Sá.

De acordo com o secretário, as interferências constituem, principalmente, em adutoras e elementos do sistema de abastecimento de água, elementos do sistema de drenagem pluvial, elementos subterrâneos do sistema de telefonia, entre outros que, quando encontrados nos trechos, tornam obrigatória a execução de rebaixamento da vala escavada.
 
Maquete física demostrando o funcionamento do sistema de esgotamento sanitário de Ji – Paraná

Também está em andamento no município, o Projeto Socioambiental, vinculado ao projeto de universalização do Sistema de Esgotamento Sanitário – SES, que constitui o conjunto de condutos, instalações e equipamentos destinados a coletar, transportar, condicionar e encaminhar somente o esgoto sanitário à uma disposição final conveniente, de modo contínuo e higienicamente seguro no perímetro urbano do município de Ji-Paraná. O gerenciamento das obras foi iniciado pela Seosp, em 21 de dezembro de 2020.

GOVERNO NA CIDADE

Projeto Básico da Praça Abobrão localizada em Porto Velho

O projeto “Governo na Cidade” do Governo de Rondônia foi aprovado por unanimidade pelo Poder Legislativo, em abril de 2021. O Executivo Estadual delegou à Seosp a gestão do projeto que visa a revitalização, reforma, ampliação e até construção de espaço públicos de uso coletivo, nos municípios com foco no social e bem-estar da população. Entre as obras estão: parques, escolas, praças, sinalizações, construção de quadras esportivas, construção de portais em municípios, postos de saúde, iluminação pública, entre outros. Desde o início dos trabalhos, a Seosp deliberou mais de 190 milhões de reais destinados para 46 dos 52 municípios. Há inúmeros processos em andamento que devem atingir 100% das cidades rondonienses.
 
A Ordem de Serviço para a construção do Parque Buriti em Seringueiras foi assinada em maio

Uma das obras de destaque no projeto “Governo na Cidade” está a construção do primeiro parque turístico na região da BR-429, o Parque Buriti. O local é maior projeto de construção de infraestrutura turística da cidade de Seringueiras. O parque construído ao lado da BR-429 tem como objetivo oferecer uma infraestrutura adequada para a expansão da atividade turística e melhoria dos produtos e serviços, conforme o Plano Nacional de Turismo – PNT. Academia popular, pista de caminhada, quiosque, parque infantil serão referências.

De acordo com o secretário de obras públicas de Seringueiras, Sandro Jordão, “a obra representa muito para a nossa população, pois é a única dessa região que vai proporcionar um ambiente de lazer, bem como turístico. Como ficará em um local estratégico, na BR-429, todos os viajantes que cruzarem a cidade, seja indo para Alvorada do Oeste, São Miguel do Guaporé, e ainda, São Francisco do Guaporé e Costa Marques terão a oportunidade de visualizar a obra”, explicou.

Moradora da cidade há 24 anos, Adriana Corrêa tem a expectativa de ver o parque em pleno funcionamento. “A nossa ansiedade por esse local pronto é muito grande, pois nossa cidade é carente de um ambiente de lazer, além disso, será uma atração turística à parte, pois nenhuma cidade próxima daqui tem um local com essa infraestrutura”, disse ela.

Quadra de vôlei da praça Cohab que será revitalizada pelo projeto Governo na Cidade

Outra obra é a reforma e readequação da Praça Cohab, no município de Rolim de Moura. A praça está localizada no bairro Boa Esperança, um dos mais antigos do município, e possui uma área total de 5.824,00m², sendo desses 1.671,70m² de passeios e calçadas e 608,00m² da quadra poliesportiva.

Para o secretário de administração e licitações do município de Rolim de Moura, Milzo Rosa de Oliveira, a obra vem colaborar com uma melhor qualidade de vida dos rolimourenses. “A praça já estava precisando há muito tempo de reparos. O bairro por ser muito populoso, tem necessidade de uma área para atividades sociais, porém, com condições adequadas. O Governo do Estado prontamente atendeu nossa solicitação, e hoje, estamos acompanhando diariamente o andamento das obras”.

A expectativa dos moradores para frequentarem o local é grande. “Antes de começar a reforma ia pouco à praça, até porque estava necessitando de melhorias. O bairro é um dos pontos de referência para ações de lazer. Quando estiver pronta, certamente, frequentarei mais a praça. É muito bom saber que a obra já começou”, relatou o morador Edvan Neves, que reside no bairro há 25 anos.

O valor destinado pelo Poder Executivo para reforçar a infraestrutura do local foi de R$ 1.391.584,00 (um milhão, trezentos e noventa e um mil e quinhentos e oitenta e quatro reais).

“A Seosp tem essa missão, ou seja, atender às demandas dos 52 municípios do Estado, principalmente voltadas para a área social. A nossa secretaria tem apenas dois anos de atuação, porém, é gestora de várias obras de melhorias de infraestrutura, espaços e mobiliários públicos de uso comum, proporcionando bem-estar à população”, explicou o secretário adjunto.

OUTRAS MISSÕES

Projeto Básico do Cedel em Porto velho

A Secretaria é responsável também pelo gerenciamento de convênios e termo de fomento, instrumento destinado à formalização de parcerias entre a Administração Pública e Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP, para realização de atos de interesse público envolvendo a transferência de recursos financeiros. Em dois anos de criação, já foram fiscalizadas pela Seosp 146 obras, entre concluídas e as que ainda estão em andamento. O investimento para essas obras chega a quase R$ 90 milhões de reais.

Dentro da Seosp, há ainda, a coordenação de apoio exclusivo para a Secretaria Estadual de Saúde – Sesau, direcionada especificamente aos projetos, fiscalização e pareceres técnicos. A Seosp atua como interventora com seus projetistas que realizam todo o levantamento das informações necessárias à execução do projeto e orçamento. A coordenadoria faz a fiscalização da obra. Já na área de pareceres, todo o processo de aquisição e contratação voltado para a engenharia, a secretaria também auxilia. Seja na reforma de unidades de saúde até mesmo na construção de hospitais.

Arborização da Praça de Nova Califórnia representada pelo projeto básico

No 1° semestre de 2022, a Coordenadoria de Projetos e Orçamentos – CPO recebeu mais de 100 projetos, que vão desde urbanização como: praças, iluminação pública, sinalizações turísticas, campos de futebol. E também projetos institucionais como: escritórios locais para Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural – Emater e Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril de Rondônia – Idaron, delegacias, Unidades Integradas de Segurança Pública – Unisp, Batalhões da Polícia Militar – PMRO, Conselhos Tutelares, dentre outros. Além dos projetos e orçamentos, também desenvolve ainda outras atividades como emissão de laudos, pareceres técnicos, análises de projetos e de convênios com municípios e associações.

O projeto básico de sinalização turística irá atender vinte e dois municípios do estado.

O projeto urbanístico que atenderá os pontos turísticos do Estado se refere à instalação de placas de sinalização turística do Estado. Concluído pela secretaria no mês de maio deste ano, o projeto contempla toda a diagramação das placas para a identificação de cada local, incluindo os patrimônios arquitetônico, cultural e natural que o Estado possui como, por exemplo, a Praça dos Pioneiros em Guajará Mirim, Forte Príncipe da Beira em Costa Marques, Vale das Cachoeiras em Outro Preto do Oeste, Museu das Comunicações em Ji-Paraná e a praça das Três Caixas de Água, em Porto Velho.

TECNOLOGIA

Durante a 9ª Rondônia Rural Show Internacional, a Seosp participou da apresentação do conceito Building Information Modelling – BIM, que em inglês significa: Modelagem da Informação da Construção. O conceito foi tema na vitrine tecnológica na maior feira de agronegócio e tecnologia da Região Norte.

Apresentação do Sistema Building Information Modelling

Para a implantação do método, o Governo de Rondônia está investindo cerca de R$ 5 milhões em soluções tecnológicas para construção, fiscalização e gerenciamento dos ativos de infraestrutura. Esta iniciativa coloca Rondônia como protagonista na implementação do BIM na região Norte, além de gerar empregos, economia e mão de obra especializada. A Seosp é a responsável pela aquisição desta tecnologia.

“A metodologia traz vantagens e ganhos à economia e eficiência da ordem de 30% em redução de custos de obra, até 40% de economia de tempo em elaboração de projetos, redução de aditivos de obras e projetos, simulações para projetos de infraestrutura que resultam em orçamentos com mais de 90% de assertividade. Como a Seosp é uma secretaria que desenvolve projetos e gestão de obras em todo o Estado, o método vai auxiliar os trabalhos de nossas equipes de forma mais técnica e ágil”, destacou o secretário da Seosp, Erasmo Meireles e Sá.

Para a arquiteta da Coordenadoria de Projetos e Orçamentos – CPO, Cássia Carneiro, a aquisição do método vai revolucionar os trabalhos nas secretarias do Estado. “Rondônia está adquirindo um sistema avançado de gestão para os órgãos que necessitam ou trabalham com o desenvolvimento ou gerência de projetos de arquitetura e engenharia. O resultado do trabalho utilizando a metodologia BIM, certamente trará mais benefícios no âmbito social, pois o trabalho será mais ágil e assertivo. A população ganhará com a qualidade e quantidade da produção dos projetos de governo”, disse a arquiteta.

SISTEMA AUTODESK

O sistema Autodesk tem como objetivo a aplicação da metodologia BIM com o que há de mais avançado e integrado em programas para projetos de engenharia que cobrem todas as fases de obras, desde o planejamento até a construção e manutenção das obras de infraestrutura e edificações.

No Brasil, em 2010 o BIM iniciou sua trajetória em projetos do Exército Brasileiro. Em seguida passou a ser difundido em decretos federais que incentivam sua aplicação e melhores práticas. Como último marco notável nesse sentido, a nova lei das licitações estabelece a preferência pela metodologia BIM no fornecimento de projetos ao Poder Público.

Isso demonstra que o Governo de Rondônia vem investindo em soluções tecnológicas para construção, fiscalização e gerenciamento dos ativos de infraestrutura que visam resultado e integração da administração pública com os cidadãos, Estado e municípios, acompanhando os processos de digitalização da engenharia que se iniciam. Todos os investimentos da implantação do método estão feitos com recurso próprio do Estado, Fonte 100.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem