O dia 2 de abril na história de Porto Velho, Rondônia, Brasil e Mundo

DIA NA HISTÓRIA

Lúcio Albuquerque

jlucioac@gmail.com

BOM DIA 2 DE ABRIL!

COMEMORA-SE

Dia Internacional do Livro Infantil. Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Dia do Propagandista. 

Católicos lembram São Francisco de Paula, Santo Abúndio, São Pedro Calungsod.

RONDÔNIA

1923 – Relatório do Superintendente (prefeito) Joaquim Tanajura: Porto Velho tem duas escolas municipais mistas, uma particular, e o Grupo Escolar Barão do Solimões (estadual), funcionando no bairro Alto da Favela – onde fica o colégio Auxiliadora. 

1964 – Em meio a muito medo, a população procura entender o que está acontecendo, e mais prisões são feitas por ordem do “agente da revolução” capitão Anachreonte.

BRASIL

1921 – Em Campinas é fundado o Guarani Futebol Clube.  

1945 — Brasil e União Soviética estabelecem relações diplomáticas. 

1964 – O presidente da Câmara Ranieri Mazilli assume a Presidência da República, vaga desde a fuga de João Goulart. 

1989 — O fazendeiro Darci Alves da Silva é formalmente acusado como mandante da morte de Chico Mendes.  

MUNDO

1800 — Ludwig van Beethoven estreia a Sinfonia n.º 1, em Viena.  

1805 – Nasce Hans Christian Andersen, autor de contos infantis, como “Soldadinho de Chumbo”, “Patinho Feio”, “A Pequena Sereia”, “A Roupa Nova do Rei”. 

1840 –Nasce Emile Zola,   grande nome da literatura mundial. 

1973 — Lançamento do serviço informatizado de pesquisa jurídica LexisNexis (EUA).

FOTO DO DIA

Dentro de um ano o Grupo Escolar Barão do Solimões (foto da1ª sede, em local diferente do atual) que em 1923 era citado em relatório do Superintendente (prefeito) Joaquim Tanajura como única estadual em Porto Velho (então município amazonense), estará completando 100 anos de existência. 

O colégio, rebatizado “Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio”, foi por duas vezes local de grandes acontecimentos políticos, o primeiro em 1940 quando o prédio, construído por ordem do então diretor-geral da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré Aluízio Ferreira, foi inaugurado  pelo presidente Getúlio Vargas (), e o segundo, em 1944, foi local para a instalação do Território Federal do Guaporé () e a primeira sede de governo do Território. 

O patrono é o advogado Manuel Francisco Machado, paraense de Óbidos.

(*) Informação dos historiadores Esron Menezes e Abnael Machado de Lima.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem