MERCADO EUROPEU: Potencial da bovinocultura rondoniense chama atenção da comissão espanhola em visita a Rondônia

Comissão espanhola conhece as potencialidades do Estado para estudar a ampliação das relações comerciais

Porto Velho, RO - A comissão espanhola, liderada pela ministra conselheira de Agricultura, Pesca e Alimentação da Embaixada da Espanha, Maria Elisa Barahona Nieto, representante da União Europeia, acompanhada do cônsul honorário, Fernando Bravo Sanchez, visitou na quinta-feira (7) um frigorífico localizado no município de Jaru, e conheceu de perto o potencial da bovinocultura rondoniense.

O grupo realiza visitas diplomáticas em Rondônia desde segunda-feira(4) e deve permanecer até sábado (9) com a missão de conhecer as potencialidades do Estado para estudar a ampliação das relações comerciais. Eles estão sendo acompanhados pelo adjunto da Secretaria de Estado da Agricultura – Seagri, Marcílio Leite, e pela gerente de Relações Internacionais da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico – Sedec, Isabela Leite.

Neste quarto dia de visitas, a comissão conheceu detalhes sobre a produção e exportação da carne bovina rondoniense. O Estado possui mais de 16 milhões de cabeças de gado e está em 1º lugar como maior exportador de carne bovina na região Norte. De 2019 a 2022, exportou um volume de carne que resultou em mais de U$ 1.7 bilhão de dólares movimentados.

“Rondônia conseguiu um patamar muito desejado e importante para essa cadeia produtiva, que é o reconhecimento como zona livre de febre aftosa sem vacinação pela Organização Mundial da Saúde Animal – OIE. Uma conquista importante para que a produção seja aceita em mercados exigentes como a União Europeia. E é muito importante o Estado receber essa visita da comissão espanhola para conhecer esse potencial, levar esse conhecimento para a União Europeia, para que assim possamos melhorar as nossas exportações”, afirma o secretário adjunto da Seagri.

ESTRUTURA

No frigorífico, a comissão espanhola conheceu uma amostra do potencial da bovinocultura rondoniense, especialmente quanto ao processo moderno e rigoroso de controle de qualidade. O empreendimento realiza, atualmente o abate de 1.8 mil bovinos por turno.

Toda essa estrutura já está pronta para dobrar de capacidade. Está nos trâmites finais para passar a abater 3.6 mil bovinos por dia. Atualmente, cerca de 50% da produção é destinada a exportação, especialmente para o Chile, Egito, Rússia e Hong Kong. “Por que não fazer essa carne chegar ao mercado europeu?”, provoca o cônsul honorário Fernando Bravo, destacando o potencial da União Europeia como mercado consumidor para os produtos rondonienses.

Visita diplomática da Embaixada Espanhola busca ampliar relações comerciais

“É uma estrutura muito impressionante, tudo muito limpo, equipamentos modernos, e creio que o controle de qualidade aplicado no frigorífico cumpre os requisitos da União Europeia. Será muito legal, finalmente, conseguirmos que essa carne, que tem muita qualidade, possa chegar a União Europeia”, disse a ministra conselheira de Agricultura, Pesca e Alimentação da Embaixada da Espanha.

O grupo espanhol já esteve presente no Palácio Rio Madeira, sede do Governo de Rondônia, onde foram apresentadas as potencialidades do Estado. A comissão ainda visitou o Memorial Rondon, em Porto Velho, conheceu a piscicultura do Vale do Jamari, e as modernas lavouras de cacau, em Jaru.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem