CAPACITAÇÃO: Políticas nacionais de trânsito e formação continuada são temas discutidos em Encontro Pedagógico do Detran Rondônia

Políticas públicas nacionais de trânsito são debatidas no Encontro de Planejamento Pedagógico

Porto Velho, RO - O segundo dia de trabalho do Encontro de Planejamento Pedagógico 2022 promovido pelo Departamento Estadual de Trânsito – Detran-RO, por meio da Diretoria Técnica de Educação de Trânsito (Dtet) tratou de temas sobre políticas nacionais de trânsito com ênfase no Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito – Pnatrans, elaboração de projetos e formação continuada. O evento está sendo realizado na regional do polo IV no auditório da Ciretran de Ariquemes.

As legislações sobre as políticas nacionais de trânsito com ênfase no Pnatrans 2021-2030 foi ministrada pelo professor Sidinei Costa de Oliveira Rodrigues, que explicou e debateu com os servidores de forma bem dinâmica o tema, embasado nas determinações do Código de Trânsito Brasileiro -CTB e demais regulamentações referentes à educação de trânsito.

O professor destaca a importância das políticas nacionais de trânsito, onde estão sendo feitos todos os esforços para reduzir pela metade o número de mortes no trânsito na segunda década 2020 – 2030. A meta em reduzir em 50% o número de sinistros no trânsito, está ampara por meio da criação do Pnatrans pela Lei Federal nº 13.614 de 2018, a qual proveu respaldo legal ao cumprimento da meta de redução pela metade no número de mortes no país.

Servidores que trabalham com Educação de Trânsito no Estado são capacitados

O Plano de Ações, foi dividido em seis pilares, sendo que o primeiro trata da Gestão da Segurança no Trânsito, composto por atividades que envolvem a articulação entre as entidades que compõem o Sistema Nacional de Trânsito; o aprimoramento técnico dos profissionais envolvidos, por meio da divulgação de estudos científicos, encontros técnicos e relatórios e boletins informativos; a consolidação e fortalecimento do Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito -Renaest, e também o estabelecimento de estratégias para captar recursos para a implementação da política de segurança no trânsito.

Vias seguras e segurança veicular, fazem parte do terceiro pilares. O quarto pilar está voltado à Educação no Trânsito, inclui a melhoria no ensino básico e superior; melhor capacitação dos agentes públicos; expansão das campanhas educativas e o aprimoramento da formação do condutor. O quinto pilar está direcionado ao atendimento às vítimas e o sexto e último, trata da Normatização e Fiscalização que tem por objetivo fortalecer o sistema de resposta às ocorrências; a promoção da inovação na fiscalização; prevenção de comportamentos de risco por meio da fiscalização; investimento na formação e capacitação continuada dos agentes de trânsito.

FORMAÇÃO CONTINUADA

A professora Priscila Pontes Costa, palestrou e debateu com os servidores, o Projeto de Formação Continuada e Monitoramento Pedagógico, onde explicou a importância da formação dos servidores que trabalham com Educação de Trânsito e do monitoramento dos projetos pedagógicos que são desenvolvidos nas Circunscrição Regional de Trânsito – Ciretran.

Priscila Costa, explicou de forma didática como é desenvolvido o trabalho de formação continuada e de monitoramento dos projetos e afirmou que o resultado eficiente depende do comprometimento de todos os servidores envolvidos no contexto, explicando quais são os objetivos específicos dos projetos.

Ela ressaltou que o preenchimento de todos os campos do relatório é fundamental para que são alimentados na planilha e depois segue para o setor de planejamento. As ações educativas são avaliadas por trimestre conforme o planejamento.

ELABORAÇÃO DE PROJETOS

“Habilidade Comunicacional e Oratória” palestra ministrada pela doutoranda Gilceli Correia de Oliveira que salientou a importância da comunicação correta, clara e objetiva, não apenas de forma verbal, podendo ser por meio da escrita, expressão corporal, entre outras maneiras.

“O ato de comunicar é algo que está no ser humano desde o nascimento e é fundamental ao decorrer da vida. Existem várias formas de comunicação, mas é fundamental considerar os elementos básicos que possibilitam analisar como o processo da comunicação funciona, bem como quais são as formas de comunicação, seja pela fala, pela escrita, expressão corporal entre outras maneiras que são fundamentais para que possamos nos comunicar de forma efetiva e eficiente”, reforçou.

Gilceli Correia de Oliveira disse ainda que a comunicação de forma correta é fundamental para gerar confiança, fortalecer vínculos e na área de educação facilita o intercâmbio entre as pessoas e agrega valor ao que está sendo desenvolvido na troca de experiência e de conhecimentos e no desenvolvimento social e pedagógico.

Participam do Encontro de Planejamento Pedagógico 2022 no polo IV da regional do Vale do Jamari servidores que trabalham em Ariquemes; Buritis; Campo Novo de Rondônia; Jorge Teixeira; distrito de Nova Colina; Cujubim; Jaru; Monte Negro; Machadinho d’Oeste; Rio Crespo e São Francisco do Guaporé.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem