CAPACITAÇÃO: Palestra educativa e comportamental sobre trânsito contam com a participação de motoristas da Agevisa

Curso tem objetivo de atualizar e ajudar os motoristas a entenderem melhor comportamentos no local de trabalho

Porto Velho, RO - Para atender os motoristas que trabalham na Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) de Rondônia com capacitação, o Governo de Rondônia está realizando este mês no auditório da sede da Agevisa em Porto Velho, 2º andar do Palácio Rio Madeira, em três fases, uma palestra sobre Educação no Trânsito. A primeira turma recebeu a capacitação no dia 28 de março, a segunda e terceira estão programadas para os dias 4 e 11 de abril, das 8h às 13h.

O curso tem como objetivo atualizar e ajudar os motoristas a entenderem melhor comportamentos, pensamentos e sentimentos, que formam as crenças que envolvem o ser humano, fatores importantes na relação interpessoal. As atividades buscam despertar no condutor de veículos o autocontrole, boa visão, ter disciplina, autoconfiança, tranquilidade, conhecer bem das leis de trânsito, ser ético, ter empatia, amar a si mesmo e ao próximo, ter responsabilidade, consciência dos seus valores e ser perito no que faz.

As palestras são ministradas pela assessora técnica da Agevisa e master coach, Tânia Medeiros de Castro Souza, com formação acadêmica em administração hospitalar, especialista em gestão de negócios de saúde, e mestranda em coaching integral sistêmico.

“Nossos condutores tiveram momentos de muita tensão no período de pico pandêmico, com perdas de amigos e risco de contaminação ao transportar equipes da vigilância epidemiológica, por isso foi inserido no curso recursos utilizados no Coaching Integral Sistêmico do curso de Inteligência Emocional. A capacitação promove entre os condutores uma revisão de seus direitos e deveres, e uma abordagem sobre educação no trânsito”, explicou Tânia Medeiros.

Participam do treinamento os 22 motoristas que atendem as equipes da Agevisa, e o conteúdo programático inclui uma abordagem sobre o trânsito; os conflitos, a ética; a cidadania, e atividades aplicando a metodologia do Coaching Integral sistêmico, com exercícios e aplicação de técnicas para auto avaliação.

“Fica difícil descrever a contribuição e a dedicação que envolve a equipe do transporte da Agevisa, principalmente nos períodos de pico da pandemia. Rapidez, destreza e discrição são marcas desses motoristas que somados ao conhecimento técnico fortalecem o trabalho de vigilância e contribui com o atendimento à população de todo o território rondoniense” – ressaltou o diretor-geral da Agevisa, Gilvander Gregório de Lima.

MOTORISTAS

Egnaldo de Souza, trabalha na gestão da equipe e também realiza viagens com as equipes

Os motoristas da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) são figuras que se destacam nas equipes de imunização, visitas técnicas e operações de fiscalização, com uma rotina quase que diária de entrega de vacinas, insumos, coletas de amostras, visitas a localidades de difícil acesso para levar equipes das Vigilâncias em Saúde Ambiental, Sanitária, Saúde do Trabalhador, Epidemiológica e Gabinete de Crise.

A saída de carros com insumos e profissionais para atender os municípios envolve um gerenciamento que garantiu, inclusive a agilidade da vacinação nos municípios. Outra missão árdua inclui o recolhimento de amostras, com a saída de condutores as 5 horas da manhã para chegar com rapidez aos seis municípios onde ficam as regionais de saúde, uma logística que envolve imunobiológicos, temperatura e tempo.

“Nosso trabalho é imprescindível que seja realizado com destreza, às vezes há pressa mais é preciso eficiência. Temos uma equipe de 22 motoristas para atender as seis regionais [Porto Velho, Ariquemes, Ji Paraná, Cacoal, Rolim de Moura e Vilhena], e ainda as equipes de vigilâncias que fazem fiscalização, supervisão e capacitação. O fluxo tem que ser organizado de forma que não fique vacância, afinal fazemos parte de uma equipe sanitária que trabalha para salvar vidas. Muitas vezes preciso conciliar o cargo de chefia com o de condutor para não deixar as equipes sem transporte, e o curso tem um papel fundamental no nosso preparo” – disse o chefe do transporte de reponsabilidade da Gerência Técnica Administrativa Financeira da Agevisa, Egnaldo de Souza Caminha.

O período marcante dos condutores foi e continua sendo o envolvimento deles na distribuição de vacinas, coleta de amostras e operações covid-19. “Muitos de nossos colegas viveram dias de temor durante o pico da covid-19. Contaminação, doentes e agravantes que colocavam em risco todos, até chegar a vacina. Lembro do Donato, Edmilson, Augusto, Egnaldo, Valdir, entre outros que viveram os momentos de incertezas da doença carregando as equipes de vigilância para o interior, até chegar a vacina para nos imunizar e o receio ser amenizado” – disse o condutor, Daniel Constantino.

O motorista Fredson Medeiros conta outra experiência que traz consigo, a responsabilidade em conduzir pessoas e transmitir segurança. No mês de março, as viagens não foram tão fáceis, em uma das saídas pela rodovia BR 364 para o interior do Estado, para levar insumos e a equipe de técnicos para atender os afetados pelas enchentes do Rio Machado, em Ji-Paraná, Cacoal e Pimenta Bueno, Medeiros teve que encontrar saída para trazer a equipe de volta para Porto Velho, após a chuva que provocou a interdição pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) da ponte entre Ariquemes e a Capital.

“Eu tive que tomar uma decisão para pegar uma rota alternativa, não dava pra viajar a noite e só podíamos sair pela manhã se pegássemos um atalho pela cidade de Rio Crespo. Foi bem difícil tomar a decisão, eu ia pegar o trecho pela primeira vez e ainda tinha a responsabilidade de conduzir todos com segurança até Porto Velho, o domicílio da equipe. Foi tenso, tive que buscar o equilíbrio, pela manhã pegamos a rota alternativa, cerca de 100 quilômetros a mais, mas deu tudo certo e chegamos bem”, disse o motorista.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem