BRASIL: Ministra da Família alerta para número de crianças desaparecidas e cita investigação contra quadrilha



Porto Velho, RO - Em Porto Velho, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do Brasil, Damares Alves, apresentou dados alarmantes sobre o sumiço de crianças no país e citou uma investigação em andamento pelos órgãos de segurança pública sobre o possível paradeiro de meninos e meninas nas mãos de uma rede de traficantes da indústria pornográfica. Segundo ela, há imagens de crianças brasileiras em outros países “sem dentes e se alimentando de líquido” para facilitar a exploração sexual dessas vítimas. Segundo dados da ministra, 42 mil crianças desparecem todos os anos, e pouco mais de 11 mil nunca são encontradas. Para reduzir esses números e combater os possíveis crimes, o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos está realizando ações preventivas contra exploração sexual e da mão de obra infantil.

A ideia também é aumentar o índice de nascidos com registro civil. Damares citou o caso da Ilha do Marajó, onde nascem 1.500 crianças e nenhuma delas tem certidão. “Quem sabe esses números de desaparecidos não são maiores?”, questionou a ministra, citando que o Estado de Rondônia, embora em menor índice comparado aos níveis nacionais, também sofre com a falta de cidadania entre famílias vulneráveis. Damares veio a Porto Velho, acompanhada da secretária Nacional de Proteção Global, Mariana Neres, para entregar oficialmente um veículo batizado de “Van dos Direitos” à Defensoria Pública do Estado de Rondônia. O senador Marcos Rogério (PL), que apresentou a emenda no valor de R$ 300 mil para compra do carro adaptado, convidou a ministra para participar do ato na manhã de hoje na sede da Defensoria na capital rondoniense.

Em discurso, a ministra explicou que não se tratava apenas da entrega de um carro, mas de um ato simbólico, representando a preocupação do governo Bolsonaro com as violações dos Direitos Humanos. O veículo será usado em ações itinerantes em bairros e municípios distantes das sedes das comarcas para atender os mais “excluídos” dos vulneráveis, pessoas que não tem recurso nem para pagar um transporte e pedir pelos seus direitos na Defensoria. “Todos os congressistas saberão dessa solenidade e vão querer ajudar na compra desses veículos”, disse a ministra, citando que 17 estados já foram contemplados.

Emenda liberada por telefone

O senador Marcos Rogério (PL) disse que liberou a emenda à Defensoria Pública após receber um pedido via telefone. Ele disse que a agenda política em Brasília acaba tomando muito tempo e não houve um espaço para receber os representantes de Rondônia, mas pela confiança no trabalho do órgão público, o parlamentar decidiu liberar a emenda sem muita burocracia. “Esse é meu estilo. Se tiver recursos disponíveis, eu ajudo. Não faço como muitos outros que preferem registrar fotografias e prometer o que não podem cumprir”, alfinetou o senador.

Presente ao evento, o governador Marcos Rocha quebrou o protocolo para enaltecer os investimentos do governo Bolsonaro em Rondônia. Citou a visita na semana passada do presidente e “viu nele a sinceridade em ajudar a sociedade brasileira”.

Mais de 400 mil atendimentos

O defensor público-geral, Hans Lucas Immich, elogiou a iniciativa do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos ao entregar a Van dos Direitos, e anunciou o início imediato dos trabalhos itinerantes para atender as pessoas em vulnerabilidade. Todo o corpo de defensores estará empenhado em promover as ações, pautando o trabalho em ações de Família, Defesa do Consumidor, litígios, entre outras necessidades. Em 2021, a Defensoria Pública de Rondônia fez 400 mil atendimentos entre remotos e presenciais, e a ideia é aumentar com esse novo mecanismo itinerante.

Fonte: Rondoniagora

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem