APRIMORAMENTO: Sejus capacita 294 servidores em habilitação de armamento e tiro


No total, duzentos e noventa e quatro policiais penais foram instruídos em habilitação em fuzil taurus calibre 556 e pistola 9 MM

Porto Velho, RO - Visando acompanhar a modernização das aquisições de material bélico realizadas pelo Governo de Rondônia por meio da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), que entre 2021 e 2022 adquiriu pistolas TS-9 e fuzis modelo 556, a Escola Estadual de Serviços Penais (Esep) realizou a habilitação de 294 servidores de janeiro até a primeira quinzena de fevereiro, para a utilização dos novos armamentos.

A aquisição tem por objetivo intensificar a segurança nas unidades prisionais, sociedade e também dos próprios policiais penais. O curso visa promover a habilitação nos armamentos novos instruindo os policiais penais com técnicas teóricas e prática, aperfeiçoando as habilidades, o que irá refletir em um melhor desempenho e entrega de resultados.

Os policiais penais foram instruídos em habilitação em fuzil taurus calibre 556 e pistola 9 MM. Foram formadas oito turmas, com servidores vindos do interior para a Capital e uma turma no município de Guajará-Mirim, totalizando 294 policiais penais capacitados. A Sejus atendeu ainda servidores da Casa Militar e policiais militares. A instrução ficou por conta dos policiais penais Caio Custódio, instrutor de armamento e tiro formado pelo Departamento Penitenciário Nacional e pelo Centro de Treinamento Tático e Companhia Brasileira de Cartuchos (CTT-CBC) de São Paulo e Davi Loreto formado também em instrução de armamento e tiro pelo CTT-CBC.

O coordenador pedagógico da Esep, Marcel Fabrício, explicou que o cronograma de cursos da Escola focou em habilitar com celeridade o corpo operacional da secretaria, visto que os armamentos são uma novidade adquirida pelo Governo do Estado, com o intuito de avigorar as forças de segurança da Sejus. “As técnicas para utilização dos armamentos que a Sejus dispõe, são constantemente atualizadas e continuadas. Quanto ao material adquirido sabemos que para que se porte qualquer espécie de material bélico é necessária a devida habilitação para tal, por questões de segurança para o servidor, reeducandos e sociedade”, concluiu.

A diretora da Esep, Ana Cláudia Serafim, reforçou o papel da escola na capacitação dos servidores. “A Esep sempre preza pelo aprimoramento dos policiais penais, mantendo-os preparados para a boa utilização dos armamentos adquiridos pela Sejus, além de aprimorar as técnicas de atuação já utilizadas, a meta é levar essa capacitação por todas as unidades prisionais do estado”, finalizou.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem