AÇÕES EM SAÚDE: Projeto “Enxergar” inicia ações em Ji-Paraná prevendo a realização de mil cirurgias de catarata e pterígio


O projeto foi implantado em 2019 realizando consultas oftalmológicas, exames e cirurgias totalmente gratuitos

Porto Velho, RO - O projeto “Enxergar” chega à 10ª edição com objetivo de realizar mil cirurgias de catarata e pterígio (carne crescida nos olhos) e 7 mil exames complementares, em pacientes da região Central do Estado. Desenvolvido pelo Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), o projeto foi implantado em 2019 e até o momento realizou mais 80 mil procedimentos, entre consultas oftalmológicas, exames e cirurgias totalmente gratuitos para atender quem já está na fila de espera no sistema de regulação. Em Ji-Paraná os atendimentos foram iniciados na manhã desta sexta-feira, 4, na Santa Casa de Misericórdia com investimento superior a R$ 1 milhão do Governo do Estado.

Com desafio de zerar a fila de espera em Rondônia, o projeto mantém as ações visando cumprir sua meta. Com base nos dados da Sesau, esse mês encerra com 10 mil cirurgias realizadas em Rondônia, incluindo os de Ji-Paraná.

“O projeto “Enxergar”, é um projeto fantástico, vai zerar a fila de pacientes com catarata e pterígio no Estado. Esse projeto foi criado pelo Executivo Estadual, por conta do grande volume de pessoas que existiam na fila de espera, desde o inicio da gestão. Aqui em Ji-Paraná, nessa primeira fase mil cirurgias serão realizadas, sendo que nessa primeira semana realizaremos as consultas e os exames pré-operatórios e no dia 14 de fevereiro, as cirurgias que estão programadas”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo.

Zenita Silva, de 68 anos, há dois anos aguardava na fila de espera

Zenita Silva, de 68 anos, há dois anos aguarda na fila de espera a realização da cirurgia de catarata. “Sempre sonhei com esse momento. Não estava mais enxergando quase nada, e sempre enfrentava muitas dificuldades para realizar os afazeres domésticos devido à dificuldade de enxergar. Estou tão feliz com esse dia, só em pensar que voltarei a fazer coisas simples como coar e beber um café com segurança, já fico feliz”, agradeceu.

A agente comunitária de saúde, Marilza Gonçalves, espera desde o ano passado realização da cirurgia de catarata. “Esse projeto é muito importante para todos nós, eu em especial fico feliz. A gente sabe que a pandemia atrapalhou bastante, mais estou muito feliz de ser chamada”, comemorou.

O vice-prefeito Joaquim Teixeira agradeceu o total apoio do Governo do Estado à cidade de Ji-Paraná. “Nossa gratidão será eterna ao Governo de Rondônia, que demonstra um carinho todo especial por Ji-Paraná. É notório o compromisso de todos do Executivo com nosso município com tantos investimentos, que contemplam todos os setores. A saúde e a infraestrutura ganham destaque nesse quesito. Certamente, todos os moradores de Ji-Paraná ficam gratos por isso”, reconheceu Joaquim Teixeira.

O provedor em exercício da Santa Casa de Misericórdia, Dani Garat, agradeceu o Governo do Estado, Marcos Rocha e o secretário Fernando Máximo pela parceria. “É a realização de um sonho para o município, graças a essa gestão e a Sesau, conseguimos realizar essas cirurgias no município. Vai evitar o deslocamento dos pacientes e reduzir as probabilidades de contágio por covid-19. Com essa parceria estamos transformando Ji-Paraná em um grande polo não somente na especialidade de cirurgias oftalmológicas, mais também em outras especialidades”, detalhou Dani Garat. No Brasil existem 350 mil pessoas cegas por catarata. As principais causas são: congênitas, envelhecimento, trauma por inflamação ocular, diabetes e uso crônico de colírios com corticóides

CATARATA

A catarata atinge o cristalino, que é a lente que temos dentro dos olhos desde o nascimento. Essa lente fica entre a íris (parte colorida do olho) e a retina (fundo do olho). Como o cristalino é importante no foco da imagem, a doença causa um embaçamento gradual da visão. A principal causa de catarata é o envelhecimento (50% dos pacientes com catarata têm aproximadamente 60 anos de idade de acordo com a OMS). Outros fatores podem desencadear a catarata precocemente como o diabetes, o uso constante de colírios com corticoides ou o trauma ocular.

O anúncio da 10ª edição do projeto Enxergar foi feito na sexta-feira

Sintomas: Sensação de ”óculos sujo” dificuldade de focar a imagem e na percepção de cores.

PTERÍGIO

O pterígio é uma membrana fibrovascular que surge entre a córnea (parte anterior transparente do olho) e a conjuntiva (membrana que reveste a parte branca do olho, chamada de esclera). Ela é perceptível a olho nu, pois forma uma carnosidade no canto dos olhos, geralmente em formato triangular. O nome da palavra vem do grego Pterygium que significa “asa” devido à semelhança do formato que essa proliferação de tecido tem ao avançar sobre a córnea.

O pterígio é associado a fatores genéticos e à exposição intensa a calor, vento e raios ultravioleta. Por isso é comum em países tropicais e o uso de óculos escuros com proteção UV é uma forma de prevenir seu aparecimento.

Sintomas: Lacrimejamento, vermelhidão, sensação de areia nos olhos. Embaçamento na visão pode ocorrer quando o pterígio gera uma tração na córnea gerando astigmatismo ou quando cobre o eixo visual.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem