EXEMPLO: Vacinadora mais antiga em atividade em Jaci-Paraná é modelo de força e superação



Maria Edna Ribeiro da Silva, 48 anos, nasceu em Ariquemes, mas foi em Porto Velho que se formou enfermeira e técnica de enfermagem. Morando atualmente em Jaci-Paraná, ela é uma das centenas de profissionais que têm dedicado a própria vida na luta contra o novo coronavírus, atuando na Unidade de Saúde da Família (USF) do distrito, distante cerca de 90 quilômetros do centro urbano da capital de Rondônia.

É dentro da sala decorada com pintura de pequenas pegadas e mãozinhas na parede esverdeada que Edna realiza a magia da profissão todos os dias ao atender seus pacientes. A dedicação pela profissão é evidente até nos cartões de vacinação separados por ordem em cima da mesa onde trabalha.

“O nosso atendimento tem que ser diferenciado, às vezes me torno uma pessoa chata por conta do meu jeito e até peço desculpas pra minhas colegas, mas é a organização que a gente precisa passar para os nossos pacientes”, disse.

Mãe de três filhos, Janisson, Relrisson e Julisson, e ainda da pequena Quetlen, sua sobrinha, que considera como filha, Edna se divide entre a missão de ser mãe e a profissão em que atua.

“Desde pequeno eu venho formando o caráter deles, não foi fácil fazer isso vivendo sozinha. Então eu sempre me sentei com eles e conversava dizendo que teríamos de lutar para ter uma vida diferente”, explica ela, sobre a relação com os filhos depois de se separar do ex-marido.

A morte da mãe foi um dos propulsores que influenciou Edna a escolher esta área de atuação. Foi a paixão pela profissão que a tornou técnica de enfermagem e a vacinadora em atividade mais antiga de Jaci-Paraná.



Maria Edna Ribeiro da Silva se formou em enfermagem

Na semana em que Porto Velho supera a marca de 445 mil doses aplicadas da vacina contra a covid-19, fazer parte desta história, juntamente com tantos outros profissionais que trabalham diuturnamente para levar esperança a milhões de pessoas em todo o Brasil, é motivo de gratificação para Edna e agradecimentos aos colegas que também fazem parte desta luta.

“Para mim está sendo gratificante fazer parte desta força-tarefa de combate à covid-19, junto com a Elizeth Gomes (gerente de Imunização), a Marli (diretora da unidade de saúde) e todos os outros colegas que também fazem parte desta corrente. É uma experiência maravilhosa, apesar de tantas mortes, fazer parte desta corrente de profissionais que estão empenhados para levar a cura à população. Em breve estaremos livres dessa doença”, enfatizou.

1 Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem